Sobre Chegar




(Sobre Ocupar)


Chegamos a São Paulo, na rodoviária Tietê e estávamos prestes a fazer o que chamamos de traslado: a ação de trasladar, de transferir, de mudar de um local para outro. Acontece que não seria tão simples quanto sua definição faz parecer.

Solicitamos um Uber. O primeiro se perdeu aproximadamente 5 vezes. Desistimos​ deste e do seguinte e apenas num terceiro obtivemos sucesso ao irmos até o carro. Não sou um grande apreciador de ditados, mas tenho quase certeza que um deles diz algo sobre uma montanha que se chama Maomé (além de não ser um apreciador, não sou bom com eles, mas esse me parecia descrever o que fazíamos).

Nosso traslado foi cerca de 50 minutos mais rápido do que o previsto. Não reclamo do fato, nem compartilho o meu método de estimativa, para não induzir ninguém ao erro...

(Esq. Si Hing André, Dir. Si Fu)
Finalmente chegamos ao hotel. Havíamos escolhido um local conhecido a fim de evitar erros e furos com nosso Si Fu (師父), Julio Camacho (梅祖利奧). Sem mais delongas, fomos direto tomar café: apesar da máquina da bebida estar desregulada, foi uma refeição muito proveitosa (afinal, de duas máquinas, apenas uma apresentava defeitos) e ter um momento de Vida Kung Fu, o que chamamos de Sam Faat (心法), sempre é valioso sem a necessidade do raro, tendo esta viagem sido repleta deles, momentos valiosos.

(Foi enquanto nos dirigíamos aos nossos quartos que descobrimos que o elevador se recusava a nos deixar no nosso andar: percebemos que o segundo elevador/tentativa também. Assim subimos dois andares a mais que o necessário e tivemos que descer os lances extras de escada até o nosso quarto, de novo lembrando do ditado da Montanha de Maomé.)



Falando então sobre chegar, a partir do momento que ansiamos chegar a algum lugar, seria quase tolo achar que o caminho não irá lhe propor contratempos ou contramedidas a suas ações, por hipótese:

(Fragmentos do Ving Tsun Kung Fu - clique aqui) - Com Mestre Sênior Julio Camacho e meu Si Hing Claudio Teixeira

Sua intenção de chegada não deve ser frouxa, tampouco excessiva. Se faz necessário justeza, justeza no sentido de exatidão, de não haver folga: não se trata de persistência, tampouco de uma habilidade nata, mas do saber aonde quer chegar e de uma pequena intenção de avançar, chamada chung chi (冲刺).

Assim como na práticam a viagem seguiu com pequenos ajustes, levando-nos à Casa dos Discípulos localizada na Brooklin Paulista, onde Si Fu (師父nos ensinou um pouco mais sobre como ser um To Dai (徒弟e Discípulo.
_____________________________
Si Fu (師父): Entre um monte de outras coisas, aquele que detém o legado.
Sam Faat (心法): Estar com seu Si Fu
To Dai (徒弟): Descubra na Próxima postagem

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas